Banner Entrevista Diogo Jayme CVAQ Connect Vaquejada

No post de hoje, trouxemos uma entrevista exclusiva com o Diogo Jayme, um dos maiores nomes em treinamento de cavalo para vaquejada e da medicina veterinária no Brasil, criador da metodologia da CVaq e instrutor do nosso curso.

O Digo falou um pouco sobre como suas experiências foram fundamentais pra criação da metodologia, deixou dicas e segredos preciosos para o seu treinamento e ainda deixou um recado pra você, leitor do blog da CVaq.

Conheça um pouco do seu currículo profissional:

Diogo Jayme: Eu sou médico veterinário, com mestrado e doutorado em nutrição animal. Atuo mais na área de zootecnia e sou professor universitário e no curso de preparação e treinamento de cavalos há mais de 20 anos.

Como iniciou sua relação com os cavalos e a caminhada em criar uma metodologia de treinar e corrigir cavalos?

Diogo Jayme: Eu nasci no interior de Minas, em fazenda, e levei uma vida inteira acostumado a montar e lidar com cavalos e bois.

Minha maior inspiração é meu irmão mais velho, que desde os 12 anos já domava seus próprios animais e juntos nós fomos construindo essa metodologia, com troca de informações, experiências próprias e dificuldade de encontrar pessoas que sabem fazer um bom treinamento.

Nós entramos na faculdade de veterinária e as portas se abriram para o conhecimento, estudos, fizemos cursos nacionais e internacionais que envolvem biomecânicas, comportamento, trabalho com o cavalo e fomos moldando a metodologia da CVaq, com foco muito grande em como o cavalo aprende e como ter uma comunicação correta.

Como você vê o mundo da vaquejada hoje quanto a qualificação profissional, treinadores, tratadores e atletas?

Diogo Jayme: Eu acho que a vaquejada não só evoluiu, como vem evoluindo a cada dia, assim como outros esportes equestres.

Existe uma demanda e busca por conhecimento e aprimoramento muito grande e a gente tem que entender também que existe uma escassez de informação no mercado. Se você procurar por exemplo hoje, um curso de preparação para treinador, você vai encontrar, mas com dificuldade.

Se você procurar cursos específicos para a vaquejada, você vai encontrar sim, mas com restrição. Então, eu acredito que as pessoas têm a necessidade muito grande de se especializarem. Só de observar as clínicas de vaquejada que existem no Brasil, todas elas batem recorde de pessoas interessadas e envolvidas.

Então, acho que no esporte como um todo, pra mim o grande foco é a questão do bem-estar e cuidado com os animais. Nós estamos nesse meio pra somar e mostrar uma metodologia que agrega, não só o conhecimento de anos de experiência e vivência nossa no meio com os cavalos, mas também pra mostrar que é possível fazer o esporte e zelar pelo bem-estar e cuidado com os animais.

Qual a mensagem que a CVAQ pretende deixar para todos os apaixonados por vaquejada?

Diogo Jayme: A principal mensagem que a CVaq quer deixar é que estamos em constante evolução em qualquer meio e na vaquejada não é diferente.

Estamos entrando com um propósito de levar conhecimento e de trazer uma metodologia que as pessoas possam aplicar no dia a dia com resultado comprovado.

Porque essa metodologia se baseia no comportamento e aprendizado do cavalo. Então, não é o que a gente acha, é o que é comprovado cientificamente. Tudo isso é embasado em prática, experiência e estudo científico, pra dar respaldo e mostrar pra gente que estamos no caminho correto.

E outra mensagem que quero deixar é que não devemos ficar presos simplesmente em conceito, em “eu fiz assim a vida inteira” e mitos. Devemos estar dispostos a abrir a cabeça pra interpretar e aceitar as novidades do meio e entender melhor essas coisas e colocar em prática.

A gente costuma falar “se o que você fez deu certo, continue fazendo. O que não deu certo procure aprimorar e corrigir pra dar certo no futuro”.

Então, a gente está entrando pra somar no mercado e trazendo mais uma metodologia, que com certeza vai agregar no dia a dia dos treinadores.

O que a gente faz e agrega muito é que amadores vão conseguir treinar bem seus cavalos, pessoas de alto nível vão conseguir subir mais ainda e aspirantes que têm vontade de ser treinador, vão achar um caminho fácil pra atingir esse objetivo.

A rotina de treinamento não é simples, não é fácil, é desgastante, mas queremos acabar com isso e aumentar o índice de aproveitamento dos cavalos com 0% de estresse e 100% de controle.

Qual recado você deixaria para um leitor dessa entrevista?

Diogo Jayme: Uma coisa muito simples, mas que pode mudar nossa vida: evite rotular as coisas, as pessoas e atitudes.

Ao invés de falar “esse cavalo é assim, não é bom, não dá certo, é bravo”, procure saber como você pode fazer pra superar essas dificuldades que esses animais têm.

Ao invés de falar “eu não sou capaz, eu faço assim a vida inteira”, procure saber como você pode fazer para se tornar um treinador melhor e ter mais resultados. Então, pare de rotular as coisas e procure saber mais como fazer para ter mais sucesso no treinamento com os cavalos.

Gostou das dicas do Diogo? No nosso canal do YouTube tem mais entrevistas com ele e com o Nathan Queiroz e nas nossas redes sociais você encontra mais dicas que vão ajudar a fazer uma doma perfeita e torná-lo campeão na pista de vaquejada.

Visite nossas redes: Canal no Youtube e Perfil do Instagram.

Acompanhe também o nosso blog para ficar de olho nas próximas dicas!

7 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu